Pular para o conteúdo principal

A MECÂNICA QUÂNTICA FICOU AINDA MAIS "ASSUSTADORA"

A mecânica quântica ficou ainda mais “assustadora”

A mecânica quântica ficou ainda mais “assustadora”

Os físicos confirmaram que partículas distantes realmente podem influenciar umas às outras e agir de forma estranha que não pode ser explicada pelo senso comum ou, na sua maior parte, pelas leis da física tradicionais.
Esse comportamento bizarro é conhecido como entrelaçamento, ou emaranhamento quântico, e apesar de muitas experiências mostrarem que ele existe, esta é a primeira vez que foi demonstrado com um teste livre de brechas, provando que Albert Einstein (que definia esse comportamento como “assustador”) estava errado sobre a mecânica quântica.
De acordo com a teoria quântica, a natureza de uma partícula não existe até que ela seja medida, o que significa que ela apenas existe em um estado de superposição até que alguém decida observar. As partículas também podem ser entrelaçadas, o que significa que elas estão intimamente ligadas entre si não importa a distância que as separem – se o estado da partícula A, localizada do outro lado do universo, for alterado, o estado da partícula B, aqui na Terra, também será, instantaneamente.
Então isso significa que quando você mede uma partícula, você não só está determinando a sua natureza naquele momento, você também está definindo a natureza da sua parceira emaranhada. É por esta razão que Einstein, e muitos outros físicos, duvidaram da existência do emaranhamento quântico, porque essencialmente significa que a informação passa entre as duas partículas emaranhadas muito mais rápido do que a velocidade da luz – possivelmente em uma velocidade infinita.
Este último experimento envolveu físicos da Holanda, Reino Unido e Espanha, que emaranharam pares de elétrons separados por uma distância de 1,3 km. Liderados pelo pesquisador B. Hensen da Delft University of Technology, na Holanda, a equipe mediu um dos elétrons enquanto um grupo observava imediatamente se seu parceiro era afetado.

Este é conhecido como “experimento Bell”, concebido na década de 1960 pelo físico irlandês John Bell para testar se havia uma explicação mais sensata para o emaranhamento. Segundo a visão racional do mundo, depois de uma certa distância, a correlação deve deixar de existir conforme as partículas estão muito longe para se comunicar umas com as outras. Mas de acordo com a teoria quântica, não há limite de distância.
Ao longo dos últimos 30 anos, a experiência de Bell foi tentada muitas vezes, sempre mostrando que a teoria quântica é real. Mas em todos esses experimentos havia lacunas – em geral o fato de que a maioria dos pesquisadores emaranhava os fótons, mas não conseguia medir devido à sua natureza super-rápida, tornando os resultados inconclusivos .
Em uma tentativa de fechar essa lacuna, muitos físicos usaram íons emaranhados em vez de fótons. Mas isso abria outra lacuna, porque estes íons não ficavam suficientemente afastados, abrindo a possibilidade de que a comunicação era feita em uma velocidade menor que a da luz.
O novo experimento conseguiu fechar essas brechas combinando os benefícios de fótons com elétrons, que são mais fáceis de medir. Para fazer isso, a equipe emaranhou o spin de dois elétrons com dois fótons diferentes. Esses dois elétrons estavam localizados em laboratórios separados por 1,3 km, enquanto os fótons foram enviados para um terceiro local e, em seguida, emaranhados em separado com os outros.
Assim que os fótons são emaranhados, bingo, os dois elétrons originais giram, mesmo em laboratórios muito distantes. A equipe realizou 245 testes do experimento, comparando elétrons entrelaçados e relatam que o limite de Bell é violado, e mostrando uma das raras vezes que Einstein estava errado.
O experimento também é um enorme passo para a criptografia quântica, que é um sistema de segurança hipoteticamente impossível de ser violado, uma vez que depende de partículas emaranhadas para verificação. [ScienceAlert]

Fonte: http://misteriosdomundo.org/a-mecanica-quantica-ficou-ainda-mais-assustadora/#ixzz3kQqD5u9K

A mecânica quântica ficou ainda mais “assustadora”

Postagens mais visitadas deste blog

MEDICINA VIBRACIONAL - A SAÚDE E O ADOECER HUMANO SOB A ÓPTICA DA FÍSICA QUÂNTICA

"Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos! Nossas células são constantemente modificadas pelos nossos pensamentos. Um surto de depressão pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortifica-lo tremendamente"
Dr. Deepak Chopra

MEDICINA VIBRACIONAL - A SAÚDE E O ADOECER HUMANO SOB A ÓPTICA DA FÍSICA QUÂNTICA
"No mundo da medicina vibracional, a doença é causada não apenas por germes, substâncias químicas e traumas físicos, mas também por disfunções crônicas dos padrões de energia emocional e pelos maus hábitos de relacionamento da pessoa consigo mesma e com os outros. O caminho vibracional não usa bisturis e medicamentos de laboratório para tratar as doenças, mas sim diferentes formas de energia para produzir transformações curativas na mente, no corpo e no espírito do doente” (Richard Gerber - Medicina Vibracional: Uma medicina para o Futuro).

Medicina vibracional é um conceito e suge…

10 ESTUDOS CIENTÍFICOS DEMONSTRAM QUE A CONSCIÊNCIA PODE ALTERAR O MUNDO FÍSICO

10 Estudos Científicos Demonstram que a Consciência Pode Alterar o Mundo FísicoNicola Tesla foi quem disse melhor, “o dia em que a ciência começar a estudar os fenômenos não-físicos, vai fazer mais progresso numa década do que em todos os séculos anteriores da sua existência. Para compreender a verdadeira natureza do universo, deve-se pensar em termos de energia, frequência e vibração.” Swami Vivekananda era o mentor de Tesla, um monge hindu indiano e o principal discípulo santo Ramakrishna do século 19. A ciência funciona melhor quando em harmonia com a natureza. Se colocarmos os dois juntos, podemos descobrir grandes tecnologias que só podem acontecer quando a consciência do planeta está pronta para abraçá-los, como a energia livre. A intenção de apresentar esta informação é para demonstrar que os pensamentos, intenções, oração e outras unidades de consciência podem influenciar diretamente o nosso mundo físico. A consciência pode ser um grande factor na criação de mudanças no planeta.

CORPO HUMANO: UMA PROJEÇÃO DA CONSCIÊNCIA

CORPO HUMANO: UMA PROJEÇÃO DA CONSCIÊNCIA
Um dos princípios fundamentais da física quântica é que nossos pensamentos determinam a realidade. No início de 1900 isto foi provado sem sombra de dúvida com uma experiência chamada de dupla fenda. Eles descobriram que o fator determinante do comportamento da energia (“partículas”) no nível quântico é a consciência do observador.

Por exemplo: os elétrons nas mesmas condições, às vezes agem como partículas e em outras vezes agem como ondas (energia sem forma), porque são completamente dependentes do que o observador espera que aconteça. Seja o que for que o observador acredita que ocorrerá é que o campo quântico fará.
O mundo quântico está esperando por nós para tomar uma decisão para que ele saiba como se comportar. É por isso que os físicos quânticos têm dificuldades em lidar com os experimentos para explicar e definir o mundo quântico. Somos verdadeiramente em todos os sentidos da palavra, mestres criadores, porque nós decidimos o que vai se m…